Eu vejo o mundo abstrato da ufologia, uma espécie de conjuntura com a capacidade de captação humana. Assim como o arco iris que já estava ai, mas o homem não havia ainda visto. Depois do diluvio Deus como prova de amar o homem novamente, deixou ali a visão nítida do arco iris… Mas como o criador criar as cores contíguas da física ótica, só naquele momento…sendo que a existência já havia havido a zilhões de anos e só agora as cores apareceram no dilúvio as cores apareceram, como??? Na verdade a existência é perfeita com suas quânticas e equívocas incógnitas, ela é ação e reação e muitas coisas principalmente o raciocínio humano vai adquirindo satisfações devido a adaptações posteriores a sua peculiar criação. Quando Deus fez o homem talvez o mesmo homem só via o mundo em preto e branco, mas os cones já estavam ali fazendo parte do nicho ótico dessa criatura chamado homem, porém ainda não ativados, e depois do dilúvio resolveu Deus ativar os cones óticos que trabalham como prisma absorvendo as cores ampliando-as e identificando-as, nitidamente. Os cones foram feito uns 5 a oito mil anos junto no homem mas só foram ativados no 1° dia após o dilúvio. O arco íris já tinha as cores e a partir daquele momento os cones foram ativados para dar o segundo passo na satisfação humana… A cor da visão. No caso da ufologia, eu vejo uma parte que Deus falou:::Se eu abrir os olhos do homem …ele não resistirá o que vai ver. E nesse ínterim vejo Deus abrindo aos poucos os nossos, para ir se adaptando os poucos o que de real está para acontecer e ser visto…Eu acredito e já vi. Eu amo a ufologia. e vocês estão de parabéns pelas requintes e curiosas postagem Sou grato pelo momento.!.

MATÉRIA PÚBLICA

http://ufosonline.blogspot.com.br/

REVELADO: Crop Circle de Upper Rapeland Wood, representa o Retorno do Senhor Celeste

Segundo o pesquisador Berat Sancar, o Crop Circle, que apareceu em Ravenna em 20 de junho e o pictograma recente apareceu nos campos do Alto Rapeland Wood em West Sussex (Reino Unido) têm correlações precisas, ou seja, representam o modelo símbolo “do planeta ‘ cruzamento ou Nibiru.

O épico da criação, o nome do planeta que invadiu o Sistema Solar e que auxiliado por seus sete satélites – ou luas – engajados em uma “Batalha Celestial” com um planeta chamado Tiamat (Terra primitiva). Tendo derrotado e dividido em dois Tiamat, o invasor se juntou ao Sistema Solar, mas que orbita muito maior do que a dos outros planetas conhecidos por nós.

Enquanto o Epico é geralmente tratado da mesma forma como mito ou alegoria, Zechari Sitchin, o famoso sumeriólogo morreu em 2008, ele considerou, no entanto…

Ver o post original 1.547 mais palavras

Anúncios